Informações
Home > Estimulação Ovárica - Terapêutica hormonal | Ferticentro
Estimulação Ovárica

Estimulação Ovárica

Na estimulação ovárica são dois os principais protocolos de tratamento: com citrato de clomifeno e com gonadotrofinas.  

O que é a Estimulação Ovárica?

Na estimulação ovárica são dois os principais protocolos de tratamento: com citrato de clomifeno e com gonadotrofinas.

 

Protocolo com Citrato de Clomifeno

O tratamento com citrato de clomifeno é o mais adequado para mulheres que têm disfunção ovulatória e idade inferior a 40 anos, e cujo parceiro, a existir, é fértil. Este é o mais antigo e, provavelmente, o mais utilizado dos medicamentos envolvidos no tratamento da infertilidade.

Se esta terapêutica não se revelar eficaz, poderá ser necessário o recurso a medicamentos contendo hormonas gonadotrofinas (FSH e LH).

Contacte-nos para uma explicação mais detalhada sobre o processo. Respondemos num período máximo de 48h.

 

Protocolo com Gonadotrofinas

Quando o tratamento com citrato de clomifeno não funciona ou não está indicado, poderá ter que se recorrer a medicamentos que contêm gonadotrofinas. Trata-se de hormonas que atuam, estimulando directamente os ovários, promovendo o desenvolvimento folicular e a produção de ovócitos.

As duas principais gonadotrofinas são a Hormona Folículo-Estimulante (FSH) e a Hormona Luteinizante (LH).

Nas mulheres, a FSH e a LH exercem acções distintas mas complementares sobre:

A FSH estimula o desenvolvimento folicular, enquanto a LH é a hormona mais importante na fase luteínica.

Diminuição ou desequilíbrio nos níveis de FSH e LH podem levar a situações de anovulação (ausência de ovulação) e infertilidade.

As gonadotrofinas são administradas por via injectável e são dos medicamentos mais utilizados no tratamento da infertilidade. Quando os ovários estão adequadamente desenvolvidos é administrada uma injeção da hormona hCG (gonadotrofina coriónica humana). Esta vai desencadear o processo de ovulação e a consequente libertação de ovócitos.

Este tipo de medicamentos são também utilizados para estimular a ovulação nos ciclos de IIU, FIV e ICSI, ou em ciclos com coito programado.

Frequentemente a administração de gonadotrofinas é feita em conjunto com outros medicamentos, como os agonistas ou os antagonistas da hormona libertadora de gonadotrofina (GnRH).

Fale connosco sobre qualquer questão que tenha. Num máximo de 48h receberá uma resposta.

 

Aviso importante

A utilização deste tipo de medicamentos deve ser feita sob rigorosa vigilância médica. O uso inadequado pode originar problemas graves, como por exemplo o Síndrome de Hiperestimulação Ovárica.

Uma utilização menos controlada destes medicamentos pode aumentar o risco de uma gravidez múltipla (que pode trazer problemas quer para a mãe, quer para as crianças).

Não é aconselhável que estes medicamentos sejam administrados sem a supervisão de um médico especialista em Procriação Medicamente Assistida.