Informações
Home > Transferência de embriões criopreservados, TEC | Ferticentro
Transferência de embriões criopreservados (TEC)

Transferência de Embriões Criopreservados (TEC)

O que é a Transferência de Embriões Criopreservados (TEC)?

 
Segundo as orientações internacionais, existe um limite para o número de embriões a transferir em cada ciclo de FIV ou ICSI. Este limite está relacionado com a necessidade de se evitar riscos associados a uma gravidez múltipla (de gémeos, trigémeos ou mais).

 

Breve descrição do tratamento

 
É aconselhável que não se transfiram mais do que 2 (dois) embriões no ciclo tratamento em mulheres com menos de 35 anos. Sobretudo, as que estejam a fazer um ciclo de tratamento pela primeira vez.

De entre os embriões obtidos durante o procedimento de FIV ou ICSI, seleccionam-se os de melhor qualidade para serem transferidos para o útero. Os restantes são criopreservados – desde que possuam condições para poderem ser utilizados num futuro tratamento.

Os embriões são criopreservados em azoto líquido, a -196 ºC, ficando desta forma disponíveis para utilização posterior. Assim, caso o tratamento falhe ou caso pretenda ter outro filho, transferem-se os embriões criopreservados.

Nos ciclos com embriões criopreservados, não existem os riscos relacionados com o uso dos medicamentos estimuladores da ovulação ou o risco do Síndrome de Hiperestimulação Ovárica.

A decisão sobre o destino dos embriões criopreservados é da responsabilidade da(s) pessoa(s) que realiza(m) o tratamento de PMA, e as possibilidades legalmente previstas são:

Os embriões criopreservados podem permanecer armazenados por um período máximo de três anos (renováveis por períodos de 3 anos).

A Ferticentro estabelece contacto regular com todos os pacientes cujos embriões estejam armazenados nos nossos contentores de criopreservação. Por isso, é importante que mantenha a sua informação de contacto atualizada junto da clínica.

Para que a criopreservação possa ocorrer, os embriões são guardados no interior de um líquido crioprotector específico. É este líquido que os protege contra eventuais danos que o processo de criopreservação possa provocar.

De referir que nem todos os embriões são suscetíveis de serem criopreservados - apenas os que se tiverem desenvolvido normalmente e que não apresentem níveis significativos de fragmentação. Importa ainda informar que há embriões que não sobrevivem ao processo de descongelação. Embora seja um evento raro, poderá ser necessário descongelar mais embriões.

Os embriões que sobrevivem ao processo de congelação e descongelação têm a mesma probabilidade de se implantarem no útero que os que são transferidos a fresco.

 

Custos do tratamento

 
Para saber mais sobre os custos do tratamento, envie-nos um formulário de contacto ou consulte a nossa tabela de preços.