Informações
Home > Tratamentos com doação de óvulos - FIV ICSI | Ferticentro
Tratamento com doação de óvulos (FIV/ICSI)

Tratamento com doação de óvulos (FIV/ICSI)

O que é o tratamento com doação de óvulos?

 
Quando não é possível fazer tratamento com ovócitos próprios, poderá recorrer a ovócitos de dadora ou a embriões doados.

Estes tratamentos possibilitam a gravidez em mulheres com insuficiência ovárica, doenças genéticas, entre outras condições.

Todo o tratamento é feito segundo as mais restritas normas de qualidade e segurança, e obedecem ainda às exigências definidas pelo Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida e às normas internacionais de boas práticas médicas.

 

Fases do Tratamento

 

1. Seleção da dadora

A dadora é selecionada pela clínica tendo por base critérios médicos muito restritos. É efectuado um rigoroso processo prévio de selecção e exclusão de doenças genéticas e avaliação psicológica. Para a seleção da dadora, são também consideradas as características físicas (fenótipo) do casal.

 

2. Tratamento da dadora

A dadora é sujeita a um tratamento de estimulação ovárica durante uma a duas semanas. A estimulação é controlada por ecografias e análises ao sangue, e a punção dos óvulos é feita sob sedação.

 

3. Tratamento da receptora

O tratamento da receptora pode ser feito segundo vários protocolos terapêuticos, dependendo essencialmente do facto de ter ou não ciclos menstruais. Numa ou noutra situação, é sempre necessária a toma de medicamentos e a realização de ecografias de controlo e avaliação.

Nesta fase de preparação existe sempre uma estreita comunicação entre o casal e a Ferticentro.

 

4. FIV/ICSI e transferência de embriões

Após a punção da dadora, os ovócitos são transferidos para meios de cultura no laboratório, podendo ser realizadas duas técnicas: FIV ou ICSI.

No caso da FIV, são de seguida tratados e colocados no mesmo meio que os espermatozóides, aguardando-se fecundação.

No caso da ICSI, os ovócitos são preparados e microinjectados com um espermatozóide cada.

A partir daí, os embriologistas monitorizam o desenvolvimento embrionário através do Embryoscope, um sistema de vídeo timelapse que permite observar os embriões sem os retirar da incubadora.

Em geral, ao 3º ou 5º dia de desenvolvimento, os embriões podem ser transferidos para o útero da paciente. A lei Portuguesa define que se possam transferir, no máximo, dois embriões. No entanto, esta é sempre uma decisão clínica e cada caso terá de ser avaliado individualmente. Nos casos em que existem vários embriões de boa qualidade, a transferência poderá ser feita ao quinto dia.

Os embriões são transferidos para o interior do útero, não sendo necessária anestesia.

Desde o dia que antecede a transferência, a receptora começa a aplicar progesterona, de modo a preparar o endométrio. Este processo facilita a implantação dos embriões. É recomendável que, após a transferência de embriões, a mulher evite esforços físicos intensos. Se possível, repouse em casa durante, pelo menos, 3 dias.

 

5. Criopreservação de embriões

Os embriões excedentários podem ter vários destinos:

Cabe ao casal a decisão sobre o seu destino, desde que respeitadas as condições previstas na lei.

 

Em que situações é indicada a FIV/ICSI com doação de ovócitos?

 
Existe indicação para FIV/ICSI com doação de ovócitos nos seguintes casos:

 

Custos do Tratamento

 
Para saber mais sobre os custos do tratamento, preencha o formulário de contacto ou consulte a nossa tabela de preços.

 

Mais Informação

 
Os tratamentos de FIV/ICSI com doação de ovócitos têm um custo considerado elevado. Tal deve-se ao facto de se fazerem dois tratamentos em simultâneo (à receptora e à dadora). É efectuado um rigoroso processo de selecção a que as candidatas a dadoras são sujeitas, antes de serem aceites no programa de doação de ovócitos. Para além disso, estas recebem uma compensação monetária definida por lei - indemnização pelo tempo e constrangimentos causados pelo tratamento.

Tal como qualquer outro tratamento médico, a FIV/ICSI com doação de ovócitos pode provocar reacções adversas. No entanto, são raras e quando surgem têm normalmente um carácter moderado e transitório. As mais frequentes são calor, irritabilidade, cansaço e dores de cabeça. Normalmente, desaparecem ao fim de pouco tempo e não constituem motivo para alarme. No caso de agravamento ou persistência dos sintomas, recomendamos que entre em contacto com o médico da Ferticentro que acompanha o seu tratamento.

A FIV/ICSI com doação de ovócitos é um processo extremamente seguro para o casal receptor.